objetivos do nac (post fixo)

•fevereiro 12, 2009 • 1 Comentário

topo-post-daredacao

1 – Documentar o cinema de Cascavel, com o arquivo de textos, imagens e vídeos;
2 – Promover a exibição, a discussão e o estudo de filmes no município;
3 – Promover palestras, cursos e oficinas que envolvam a área cinematográfica;
4 – Incentivar, divulgar e assessorar as produções cascavelenses;
5 – Auxiliar o município e outras entidades em ações voltadas ao cinema.
**Mais informações sobre o projeto em Núcleo ALT do Cinema no menu ao lado.

logo-nac-fundo-preto1

2008 | Fotos | Ilha D’Oeste

•agosto 11, 2009 • Deixe um comentário

Fotos da gravação da participação especial da atriz Tays Villaca, no documentário cascavelense Ilha D’Oeste.

DSC05127

DSC05124

DSC05126

DSC05130

DSC05131

DSC05139

2009 | videopoesia | poema do oprimido I

•agosto 11, 2009 • Deixe um comentário

topo-post-video

Videopoesia “Poema do Oprimido I”, do artista plástico cascavelense Jeferson Kaibers.

26-07-2009 | Gazeta ALT | Coluna de Cinema – 14

•agosto 11, 2009 • Deixe um comentário

topo-post-daredacao

Coluna de Cinema do Gazeta ALT
Veículo: Gazeta do Paraná – caderno Gazeta ALT, edição 75. p7.
Data de publicação: 26-07-2009
Download: Original no Gazeta ALT e PDF no site gazetaalt.com

Ilha D’Oeste
Na segunda-feira estarão disponíveis no blogue do Núcleo ALT de Cinema, no arquivo de imagem, uma série de fotografias dos bastidores das gravações de Ilha D’Oeste, documentário cascavelense de Jeferson Richetti, Douglas Menegazzi, Andressa Morais, Lucas Nonose e Renan Menezes. As imagens são da participação especial da atriz Tays Villaca, que interpreta a poesia Ilhas Afortunadas, de Fernando Pessoa, e um trecho de O Alienista, de Machado de Assis. O audiovisual de 2008 é o único trabalho até o momento a discutir as dificuldades em se fazer cinema em Cascavel. O vídeo na íntegra, a ficha técnica e a matéria publicada pelo ALT sobre a produção também estão disponíveis para visualização gratuita.

Poema do oprimido I
Também há atualização no arquivo de vídeo, com a mais recente videopoesia do acadêmico de filosofia e artista plástico cascavelense Jeferson Kaibers. O trabalho recebe o título de Poema do Oprimido I, com poesia, locução e música do próprio Kaibers e imagens do documentário Debaixo do Sol, de Diego de Oliveira. A amostra do serviço pesado nos canaviais com o texto reflexivo busca discutir a posição dos marginais na sociedade.

Seleção ALT – Intacto (2001), de Juan Carlos Fresnadillo. Nota: 2 de 5.

09-08-2009 | Gazeta ALT | Coluna de Cinema – 16

•agosto 11, 2009 • Deixe um comentário

topo-post-daredacao

Coluna de Cinema do Gazeta ALT
Veículo: Gazeta do Paraná – caderno Gazeta ALT, edição 76. p7.
Data de publicação: 09-08-2009
Download: Original no Gazeta ALT e PDF no site gazetaalt.com

A utopia  de fazer filmes
“Com o filme Humildade conseguimos muito mais do que esperávamos. Não sabemos ainda o nome do próximo filme, mas vai surgir com o andamento do trabalho. O roteiro está  90% elaborado. Será um filme sobre a guerra contra o crack e também sobre as lutas internas que existem em cada um de nós. Serão aproveitadas as paisagens de Cascavel e entre os personagens estão ex-soldados, um humorista fracassado, um poeta, um viciado em crack e o Moleque, é claro, o cachorro protagonista do filme Humildade. Ele volta à cena em uma das cenas finais. ‘A felicidade pode ser inventada, mas você tem que assumir as consequências’”, por Clodoaldo Cristofoli, diretor de Humildade.

Seleção ALT – Alta Fidelidade (1999), de Stephen Frears. Nota: 5/5

03-07-2009 | Jornal Hoje | Produção cascavelense nas telas

•julho 20, 2009 • Deixe um comentário

topo-post-texto

Matéria: Produção cascavelense nas telas
Escrita por:
Veículo: Jornal Hoje – caderno Variedades, p. 10.
Data de publicação: 03-07-2009

Dois moradores de rua que ganham a vida com a reciclagem é o enredo de Humildade, que tem como foco a verdadeira amizade. O filme será exibido hoje e amanhã com sessões às 9h15, às 15h15 e às 19h15, no Centro Cultural Gilberto Mayer. A entrada custa R$ 1.

A história é de Crawler (Fábio Bernardino) e Thomas (Sandro de Sá), moradores de rua que ganham a vida com a reciclagem que encontram nos lixões da cidade. Com eles, Moleque, o cãozinho travesso da raça Border Collie, a raça mais inteligente que existe, vive o drama de ser atropelado para salvar Alícia. Entra em cena o Guru (Sérgio Luiz Zandoná), que engana Crawler, bandidos atrapalhados, e o Gnomo (Gilmar Martins dos Santos) com a missão de unir os amigos novamente.

O longa-metragem foi produzido entre 2008 e 2009 em Cascavel. “Para realizar as filmagens foi necessário acompanhar de perto a vida de diversos moradores de rua. A partir dessa análise é que foi possível criar o roteiro e passar aos atores a melhor forma de interpretar com alegria a vida de quem sofre tanto”, conta o diretor Clodoaldo Cristofoli.

A película já teve uma pré-estréia em dezembro de 2008, mas este ano foi editado novamente e tem algumas inovações. “Fizemos algumas mudanças na composição toda, tenho certeza que agora está bem melhor, por isso quero convidar a todos para prestigiar mais uma vez essa produção”, convida Clodoaldo.

O orçamento foi de R$ 30 mil. “Provamos que a população tem capacidade de fazer cinema com poucos recursos. A gente pode revelar grandes escritores, atores, diretores e toda gama da profissão. O que falta é a iniciativa para mudar”, comenta o diretor.

04-07-2009 | Gazeta do Paraná | Oficina quer movimentar Cascavel

•julho 20, 2009 • Deixe um comentário

topo-post-texto

Matéria: Oficina quer movimentar Cascavel
Escrita por: Silvio Demétrio
Veículo: Gazeta do Paraná – caderno Biss, p. 1.
Data de publicação: 04-07-2009

Algo de uma paixão teimosa pela sétima arte persiste no coração de Cascavel. A cidade que já chegou a ficar sem nenhuma sala de exibição durante algum tempo hoje vive um constante flerte com as imagens em movimento. Personagens de uma luta que nem sempre se coloca sob o foco dos holofotes, cinéfilos, produtores e aficionados pela grande tela mantém viva a paixão como na iniciativa do cineclube Silenzio, nas heróicas produções locais e na vida de profissionais do eixo Rio-São Paulo para ministrar oficinas, transmitindo conhecimento e técnica que começam a fomentar uma inclinação que deve gerar bons frutos.

Recentemente o BISS noticiou a escolha de Giordano Dal Pozzo – aluno de jornalismo da FAG – para passar por um treinamento avançado no Rio de Janeiro depois de participado de uma oficina de produção cinematográfica que aconteceu no começo do ano em Cascavel. Atualmente Dal Pozzo está integrando o time de produções com técnicos e diretores de renome, acumulando conhecimento que deve ser difundido por aqui: um passo a mais em direção à consolidação desse desejo em se tornar um foco de produções audiovisual que Cascavel exibe toda a vez que o assunto cinema é mencionado em seus circuitos culturais.

Outro momento importante desse processo – mais um passo nesse sentido – é o estabelecimento de um intercâmbio com esses profissionais do Rio e São Paulo que regularmente têm estado em Cascavel para difundir conhecimentos técnicas de produção. Pela segunda vez em Cascavel, o ator e diretor Anderson Lourenço, coordenador da ‘Oficina Cinebrasil’ coordena o curso que acontece entre 5 e 13 de junho em Cascavel. “Acho fundamental esse trabalho de descentralizar um pouco o foco de produção áudio-visual no país. Só assim podemos descobrir novos valores e isto pode acontecer tranquilamente aqui em Cascavel. Acredito muito nisto”, comenta Lourenço. De acordo com o coordenador da oficina, além de técnicas de atuação, também serão abordadas todas as “manhas” que um bom profissional atuante na produção de áudio-visual tem que conhecer para assegurar sucesso em sua carreira. “A oficina é aberta a todos os que se interessam por cinema e TV, em especial para quem está cursando faculdade e que quer se aprofundar nesse mundo fascinante que se produz quando se liga uma câmera’, comenta.

Anderson Lourenço já atuou em novelas como “Senhora do Destino” e “Cobras e Lagartos”, da Rede Globo. Também trabalhou como produtor e diretor assistente do diretor Global Miguel Rodrigues em oficinas de interpretação e direção para TV e cinema em Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC) e Criciúma (SC), além de ministrar aulas na oficina de São Paulo (SP). Também foi assistente diretor de Amauri Giorgio, no filme “Preto no Branco”, com Rocco Pitanga e Felipe Cardoso.

“Toda essa reviravolta que a tecnologia digital provocou no mundo do cinema e da TV tem se mostrado muito positiva. Hoje tudo se tornou muito mais fácil e acessível graças a essa tecnologia. Assim o cinema se democratiza e a gente pode trabalhar com um nível e um cuidado de produção fomentando novos pólos de produção Audi-visual”, comenta Lourenço. Ao todo, a oficina que acontece durante essa semana consiste em oito encontros nos quais os participantes vão desenvolver práticas de produção, atuando, gravando, assistindo e discutindo seus avanços dia a dia. “Gosto muito de valorizar a autonomia de cada um e o improviso é fundamental para isto. É fundamental valorizar a singularidade da cada talento”, analisa.

A oficina comporta 470 vagas e acontece de 5 a 13 de julho na produtora de vídeo Action!, na Rua Rio Grande do Sul, 111, centro de Cascavel. As inscrições podem ser feitas diretamente na Produtora ‘Action!’ até segunda-feira. Mais informações pelos telefones (45) 3037-7829 ou (45) 9972-6113.

12-07-2009 | Gazeta ALT | Coluna de Cinema – 12

•julho 14, 2009 • Deixe um comentário

topo-post-daredacao

Coluna de Cinema do Gazeta ALT
Escrita por: Anderson Antikievicz Costa
Veículo: Gazeta do Paraná – caderno Gazeta ALT, edição 73. p7.
Data de publicação: 12-07-2009
Download: Original no Gazeta ALT e PDF no site gazetaalt.com

Arquivo de texto
Na terça-feira termina de ser publicado no blogue do Núcleo ALT de CinemaNúcleo, e, desde o início das atividades, em novembro de 2008, vinha sendo digitado e publicado. Agora, a iniciativa, que já é o maior banco de textos, fotos e vídeos sobre o cinema local, dá mais um passo. as mais de 40 matérias sobre o cinema de Cascavel que fazem parte do arquivo de texto inicial do projeto. A disponibilidade desse arquivo foi um dos pontos motivadores para a criação do

A partir de agora começam a ser pensadas exibições, discussões e oficinas de produção. Sugestões são bem-vindas. Evidentemente, o registro do cinema cascavelense por meio da pesquisa e republicação de matérias continua.

Que Mordomo É Esse?
A comédia caipira Que Mordomo é Esse?, dirigida por Andoza Ferreira (o Abacate) e roteirizada por Acir Kochmanski, ambos pioneiros do cinema local, ainda não entrou em cartaz nos cinemas da cidade como os jornais anunciaram. Estamos aguardando.

Seleção ALT
Match Point (2005), de Woody Allen 4/5 (complete na edição 73)